sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

0024 - A ERA e a Investigação Aberta nos Perdigões



O NIA (Núcleo de Investigação Arqueológica) da ERA, promoveu, em associação com o Departamento de Ciências da Vida (Antropologia) mais um ciclo de comunicações sobre resultados do projecto de investigação conjunto e em curso "Gestão da morte na Pré-História Recente: práticas funerárias no recinto dos Perdigões". Foi hoje, durante toda a tarde, na Universidade de Coimbra. Com cerca de 120 pessoas, principalmente estudantes universitários, foi possível dar conta dos resultados provisórios do projecto em curso e discutir problemas de fundo em termos de interpretação de fenómenos complexos e com inúmeras possibilidades de abordagem.

Os Perdigões são já um caso de estudo na forma como é idealizada e prosseguida a investigação científica em Portugal, efectivamente aberta a diferentes investigadores, com múltiplas abordagens, de diversificadas instituições e de vários países.

O nosso conceito de Projecto de Arqueologia em Construção implica também abertura ao exterior e o prestar de contas durante os processos de investigação, algo que ainda é difícil de gerir por parte de muito investigadores por esse mundo fora. Ou seja, não queremos processos desgarrados de investigação, fechados sobre si próprios e de resultados partilhados apenas entre pares. Idealmente, queremos mostrar como se faz investigação e como se constrói conhecimento. De alguma forma foi isso que hoje aconteceu em Coimbra. No Verão, durante as próximas escavações nos Perdigões, procuraremos comunicar especificamente para a população de Reguengos de Monsaraz.

A ERA-Arqueologia tem nos Perdigões um projecto “talismã”. Foi o nosso primeiro projecto e continua a ser uma das nossas “bandeiras”. E através dele verificamos sempre que a nossa Visão de uma Arqueologia virada para a sociedade é o único caminho sustentável. Ainda temos muito a construir nos Perdigões; mas através dele e de tantos e tantos projecto que a ERA já realizou, está demonstrado que este é o caminho: investigar, criar conhecimento, divulgar e ambicionar um Património para todos.

Sem comentários:

Publicar um comentário