segunda-feira, 9 de junho de 2014

067 - Pré-história Antiga no Baixo Alentejo

Os vazios espaciais existentes nos mapas de distribuição das ocupações humanas resultam em grande parte de um profundo desconhecimento do território, mas também da falta de sensibilidade e problematização dos contextos. De vez em quando surgem novidades, deixadas como impressões digitais no terreno, que nos deixam perplexos com a dinâmica da passagem humana por determinadas áreas geográficas.




A imagem, acima exposta, ilustra uma dessas novidades, que, não sendo à partida totalmente desconhecida, foi votada ao esquecimento durante décadas, talvez em parte, pelo aparecimento massivo de contextos de estruturas negativas que povoam a vasta planície alentejana. Mas não nos iludamos, o território em que trabalhamos não é estanque no espaço e no tempo, antes sofreu uma série de processos dinâmicos que lhe alteraram a face, até ao produto que hoje conhecemos.




É com a perspectiva de melhor conhecer o território antigo e os indivíduos que sobre ele caminharam, que se começa a lançar bases para um projecto de estudo. A partir de agora, certamente existirá uma maior atenção para o legado que os primeiros grupos de caçadores-recolectores nos deixaram nas margens do Guadiana.




Andreia Pinto
Tiago do Pereiro
João Pedro Cunha-Ribeiro

Sem comentários:

Publicar um comentário